jan 23, 2018 / por Ricardo Ventura / Nenhum Comentário

Qualquer lugar que você estiver, diante de qualquer situação ou pessoa, seja na vida pessoal ou profissional, os desentendimentos são quase sempre impossíveis de impedir que aconteça. Mas, talvez, nessas horas, um gerenciamento de conflitos usando a Programação Neurolinguística seja algo relativamente simples de resolver.

E é lógico que todos querem harmonia, mas, principalmente no ambiente de trabalho, são muitas pessoas diferentes, com experiências diversas e histórias complexas que precisam conviver em um ambiente por quase metade de um dia. Ainda que todos estejam focados no mesmo crescimento profissional ou da empresa, mais cedo ou mais tarde, surgem as faíscas.

Divergências de opiniões, caminhos que se cruzam, líderes que não conseguem se entender, ego… Tudo pode ser o estopim para esses conflitos. Não brigas, conflitos mesmo, quando duas visões de mundo ou certezas se chocam a respeito de algum detalhe.

E não se engane, uma empresa sem conflitos é um marasmo que não te leva a lugar nenhum. Os conflitos representam a vontade e a motivação, cabe aos líderes e chefes entenderem os limites disso e não deixarem que nenhum conflito fique grande o suficiente para prejudicar o ambiente de trabalho ou as pessoas ao redor.

Gerenciamento de conflitos com mapas mentais

O conflito precisa ser enxergado como uma oportunidade para conhecer melhor as partes envolvidas. É preciso parar por um segundo e não ser afoito, ouvir os lados e tentar sentir que caminho aquilo está pegando.

Mas, principalmente, é preciso se abrir para conseguir entrar em contato com pensamentos e pontos de vida diferentes do seu. E isso é algo que ainda deve ser ensinado para a equipe. É preciso que o conflito mostre o quanto tudo tem mais de um lado e nenhum está necessariamente errado. Tente entender os diferentes mapas mentais.

Você conseguirá destruir uma visão binária que é comum. Nem tudo está certo ou errado, existem nuances e detalhes que podem ser explorados para um bem maior.

É preciso que as pessoas envolvidas no conflito percebam, por elas mesmas, que aquilo está acontecendo por um bem maior que as duas tanto conseguem enxergar, que estão “brigando” por ele.

Como fazer gerenciamento de conflitos através da comunicação!

Para acabar com qualquer conflito usando PNL, é importante que se estabeleça a comunicação entre essas partes e você, líder ou chefe. Todos precisam entrar em uma sintonia que todas as opiniões e visões de mundo são válidas. É preciso maturidade, mas quando acontece os resultados são incríveis.

Como gerenciar conflitos no dia-a-dia

Entretanto, quase sempre o emocional toma conta da situação e prejudica o entendimento simples de qualquer lado ou opinião. São visões diferentes sobre um assunto onde cada lado precisa aceitar que não só sua visão é a correta.

Por isso, um dos primeiros passos desse tipo de gerenciamento de conflito usando PNL é conseguir fazer com que o indivíduo se separe daquilo que pensa. Desgrudar a pessoa de seu comportamento e fazer com que ela enxergue tudo, tanto seu lado, quanto o outro, com o devido distanciamento que o assunto merece.

E conseguir fazer com que o profissional envolvido enxergue além de seu ponto de vista abre portas para uma série de resoluções que valorizarão o ambiente de trabalho e as possibilidades de crescer profissionalmente através dos relacionamentos com seus companheiros profissionais.

Todo conflito envolve opiniões, mas, mais do que isso, envolve pessoas. E essas pessoas precisam entender que o conflito é o sinal de que ambos os lados estão lutando por um bem comum e que atingir essas metas e objetivos quase sempre são o caminho que os dois lados querem. Basta então fazer com que todos aprendam que, quando o caminho é o mesmo, decidir como vai andar é apenas um detalhe, o que importa é que se ande. Essa é a magia  do gerenciamento de conflitos!

Mentoria para Treinadores e Palestrantes

Apenas 10 alunos por sala clique aqui

Comentar via Facebook