fev 13, 2018 / por Ricardo Ventura / Nenhum Comentário

Todo relacionamento está aberto a ter que lidar com problemas e dificuldades, por isso, conflitos entre parentes é algo comum. E quando o que surge são conflitos entre pais e filhos, é bom que tudo isso se resolva de forma simples e efetiva.

O que não fica discutido, quase sempre volta para piorar algum outro conflito, portanto, resolver tudo é o primeiro passo para acabar com qualquer problema. Mas isso não fica por ai, o que não faltam são soluções e caminhos que facilitam os bons desfechos desses conflitos.

É preciso ter empatia, sentir o que o outro sente, entender o que o outro argumenta, escutar e respeitar. Quando tudo isso acontece, solucionar os conflitos passa a ser algo fácil e simples.

Conflitos entre pais e filhos tem solução

É preciso, antes de qualquer coisa, entender o papel de cada um nessa equação. O pai ou a mãe é sempre aquele responsável pela autoridade, assim como a proteção e o cuidado. O problema é que o filho, diante da incapacidade de lidar com esse tipo de força contrária, acaba indo de encontro a ela. E bater de frente com a disciplina pode ser uma solução próxima.

Por outro lado, o pai, sabendo disso, precisa então ter a capacidade se abrir diante dessa relação e se tornar cúmplice do filho. Estar pronto tanto para o que surgir de bom, quanto o ruim. É preciso estabelecer a confiança e demonstrar para o filho que é um relacionamento, e não uma briga e muito menos uma disputa.

E para que isso funcione é importante a comunicação. Manter o diálogo e desde sempre fazer com que tudo possa ser discutido. Fazer com que essa transparência se torne um hábito pode resolver muitos conflitos antes mesmos deles nascerem.

E se você achar que já passou do momento de criar esse diálogo, não se preocupe, é sempre tempo para que a comunicação seja o combustível para resolver esses conflitos entre pais e filhos.

Saber disso tudo pode ser uma novidade para o filho, seja jovem ou criança, mas não deve ser novidade para os pais, por isso, exercite a compreensão. Resolva esses conflitos tentando entender o lados dos filhos e, se preciso for, deixe espaço para um passo atrás e uma visão melhor do conflito.

Resolvendo conflitos entre pais e filhos na prática

Por isso tudo, é importante que não haja julgamentos, por mais que você tenha sua visão de mundo e suas certezas, é importante que você permita que seus filhos digam àquilo que estão sentido. Quanto mais eles se sentirem ouvidos, mais eles confiarão em você.

Sem julgamento e com diálogo, o próximo passo é manter o respeito e o espaço. Talvez uma superproteção possa parecer um cuidado excessivo e que atrapalha o filho. A confiança vem junto com o espaço.

E esse respeito passa ainda por entender a importância de cada um dos lados e de nunca deixar essa relação ser diminuída. Os pais precisam respeitar a experiência dos filhos, assim como o filhos devem entender que tudo aquilo, na maioria das vezes, é para seu bem. E se isso parece clichê, acredite, esse lugar comum nunca esteve tão certo.

Entretanto, tudo pode parece complicado na prática, e é, ainda mais diante das diferentes personalidades de cada um. Ainda que, na verdade, um seja o reflexo do outro. O filho é uma copia dos pais, ou se não isso, são até uma continuação daquilo que os pais são ou foram. E ser parecido demais pode significar muitas diferenças, e vice versa, já que nem sempre o que se reflete é aquilo que gostaríamos de ver.

Portanto, aceitar, respeitar e conviver com essas personalidades dispares deve ser um cuidado importante para resolver qualquer conflito.  E principalmente porque, se os conflitos entre pais e filhos são mais comuns do que a maioria das pessoas imagina, o respeito, quase sempre, é a melhor solução para qualquer problema.

Mentoria para Treinadores e Palestrantes

Apenas 10 alunos por sala clique aqui

Comentar via Facebook