jan 30, 2018 / por Ricardo Ventura / Nenhum Comentário

Conflitos sempre existirão, principalmente no ambiente de trabalho, basta apenas conseguir lidar com isso do melhor jeito possível. E não tenha dúvidas: quando um profissional consegue conviver bem com esses conflitos acaba se destacando em sua carreira.

Tudo isso porque toda empresa é feita de pessoas e cada uma delas tem experiências e pontos de vista únicos. Comunicação é o ponto inicial para que esses lados todos passem a se entender e quem consegue enxergar isso sai na frente.

Cada emoção e reação pode fazer nascer um conflito, mas também pode fazer brotar dali uma série de ferramentas que podem ajudar no caminho que a empresa pretende tomar. Especialistas pelo mundo apontam que 20% do tempo do líder de uma equipe é usado gerenciando conflitos. Portanto, é melhor que esse tempo seja um tempo ganho e não perdido.

Encarar os conflitos como algo positivo é sempre o caminho mais curto entre o problema e as várias opções de soluções. As diferenças acrescentam possibilidades e um grupo onde todo mundo é igual, quase sempre é uma equipe fraca e que não consegue se completar.

Lidar com conflitos nas organizações

Mas, se você quer mesmo lidar com os conflitos, precisa entender algumas dicas infalíveis. E a primeira delas: a empatia. É a capacidade de se colocar no lugar da outra pessoa e entender o que a levou àquele momento conflitante. Isso abre sua mente para opiniões e visões de mundo diferentes.

E se você não consegue enxergar isso, então pergunte. Escute o que o outro lado tem a dizer, e se estiver de lado, tenha ouvidos para todos envolvidos. E talvez ai esteja a dica mais complicada: seja racional.

Deixe o emocional de lado e tente fazer com que os lados negociem os pontos em comum. E se você estiver envolvido, pratique o desapego de suas convicções e tente enxergar o quanto você está ou não realmente certo.

Por isso, converse, estimule o diálogo. Faça o conflito se tornar uma exposição de argumentos e soluções. Tire disso tudo aquilo que pode ser usado para resolver um problema que, muito provavelmente, ambos os lados estão tentando resolver.

E mais importante de tudo: se você estiver do lado de fora, nunca se esconda. Emita uma opinião, seja respeitoso e tente respeitar as pessoas envolvidas, mas nunca fique sem se posicionar. Às vezes, os conflitos não acabam porque ninguém sabe parar, portanto, tome um caminho e resolva, mas sempre com a convicção de que está fazendo o bem para a empresa ou para a equipe.

Como lidar com conflitos sendo líder

O importante disso tudo ainda é conseguir identificar as causas dos conflitos. Normalmente, eles acontecem por razões simples que se tornam maiores do que elas realmente são. Situações como conflitos de interesse, de necessidade ou de opiniões.

E tudo isso parece ter sempre uma raiz em comum. Uma das mais comuns é a diferença de personalidade, e nesses casos é preciso conhecer bem cada um da equipe e entender o que cada um precisa. Saber quais são as qualidades mais marcantes de cada um e fazer com que trabalhe usando suas melhores capacidades.

Um outro problema vem, justamente, das lideranças, já que pecam na hora da divisão de responsabilidade. Pior ainda, não conseguem deixar claras as funções e responsabilidades de cada um. Não pode existir nenhum zona cinzenta onde ninguém esteja pronto para lidar com aquilo. Cada tarefa precisa ter alguém para comandar o caminho e resolver os problemas.

E equilibrar essas funções e metas deve ser um dos jeitos mais eficientes de impedir conflitos. É preciso entender o espaço de cada um e as metas ligadas a isso. Divergência de metas pode ser o maior gerador de conflitos e confusões em geral.

Por isso, não adianta, ignorar os conflitos é o mesmo que varrer a sujeira para baixo do tapete, por isso, lide com os conflitos, os encare e aprenda com eles. Um conflito bem resolvido é sempre o combustível perfeito para o sucesso.

Mentoria para Treinadores e Palestrantes

Apenas 10 alunos por sala clique aqui

Comentar via Facebook