Se tornar um grande negociador te ajuda nos dois lados dessa moeda. Irá te ajudar ganhar mais dinheiro e obter maiores vendas, mas também pode fazer com que seja mais fácil entrar em uma negociação para conseguir descontos.

Não adianta fica à mercê do vendedor esperando por uma proposta que caiba em seu bolso. Se você quer aquilo, e quer gastando menos dinheiro, é bom estar preparado para entender que a arte da negociação tem dois lados, e barganhar é um deles.

Portanto, não deixe que isso se torne uma realidade sua. Negociar não deve ser nunca uma via de mão única. Convencer o cliente é um passo, mas encaixar suas necessidades diante de um vendedor deve ser tão importante quanto o outro lado da moeda.

Enquanto para muita gente a negociação é sinônimo de guerra, de imposição de vontades, é preciso sempre saber que não existe negociação sem abertura. Se você não perde um pouco, nunca ganhará em uma negociação, seja de que lado você estiver.

Você saberá isso quando tive consciência de como funciona uma negociação de verdade e como pode empregar uma série de técnicas, tanto para vender, quanto para conseguir aquele desconto.

Aprimorando sua capacidade de negociação

É impossível viver sem negociar. Seja na vida pessoal ou profissional. E isso fica ainda mais importante quando a ideia é vender um produto ou convencer um cliente, parceiro de trabalho, chefe ou investidor.

Pare para pensar na quantidade de vezes que precisou convencer seus pais de que poderia chegar mais tarde. Ou quando quis acampar sozinho. Imagine o que seria sua vida amorosa se nunca tivesse conseguido convencer alguém de que você é a pessoa certa. E não para por aí, para qualquer lado que você olhar, sempre haverá uma negociação que você terá que passar.

E, no final das contas, negociar é sempre a arte de tentar fazer com que seu lado da equação fique com algum tipo de vantagem. Portanto, negociar é um jeito eficiente de economizar, seja dinheiro, tempo, energia ou qualquer coisa possibilidade que esteja em jogo.

É preciso entender a outra parte, encaixar as vantagens, ter argumentação e saber criar um acordo que construa uma ponte entre o que você quer e o que o outro lado necessita.

Portanto, se concentre nesse valor. Não faça grandes concessões e não entregue aquilo que quer. Não se permita nunca a ideia de negociação a qualquer custo, encontre um limite e tente chegar perto dele.

Não se preocupe só com o preço, mas com o valor atrelado a ele. Tente entender o quanto aquilo vale diante do seu preço e se isso não pode ser diminuído diante daquilo que foi inicialmente pensado. E nunca negocie consigo próprio. Não ceda sem argumentação, isso se transforma em insegurança e, tão logo isso acontecer, estará nas mãos do vendedor.

Justifique cada mudança e não deixe nunca que uma proposta seja arbitrária. Um preço mais barato não quer dizer um negócio fechado, mas uma oportunidade de encaixar isso melhor em seu planejamento inicial.

Mas se você quer realmente entender como negociar e conseguir alguns descontos imperdíveis, confira quatro técnicas que irão te ajudar a chegar em qualquer valor que você quiser.

4 dicas de negociação para conseguir preços melhores

1 – Dê o primeiro lance

Quem inicia as negociações tem sempre algumas vantagens. Imagine que você está em um cabo de guerra, quem puxar primeiro sempre fará o outro lado dar um passo em direção à derrota. Portanto, nunca abra mão desse controle. Se prontifique a fazer a primeira proposta e veja tudo rodar em volta dela.

Quando você deixa o outro lado “abrir os lances”, estará sempre em busca do número dele. Não gaste essa energia. Coloque esse esforço sempre na possibilidade de encontrar uma solução melhor para você e seus planejamentos.

Melhor ainda, quando você começa a negociação, é como se estabelecesse a ideia de que você deverá ser convencido, nunca o contrário. Não ficará nunca espremido pelos avanços de seu interlocutor.

Deixe claras as condições que quer negociar, encurrale o vendedor e faça com que ele te persiga nessa negociação.

2 – Crie suas garantias

Em tempos de revolução digital, é fácil cometer o erro de não se preocupar em criar suas garantias. Faça negociações por escrito. Se o vendedor que oficializar uma proposta, que a faça em um papel ou ferramenta que não possa ser ignorada depois.

Assine propostas, analise números e crie contrapropostas, mas nunca se permita estar às cegas diante da oficialização de um número. Converse e troque argumentos, mas não deixe nunca que essas palavras se percam no vento. Cobrar o que está escrito é muito mais fácil e ainda é o melhor argumento.

Um acerto verbal só serve para atiçar a sua vontade de chegar perto do fim da negociação, mas é só um acordo oficializado que irá te permitir ter a certeza que essa negociação tem um futuro real e chegará perto daquilo que você planejou.

3 – Tenha calma

Qualquer negociação atinge o emocional de ambos os lados, mas quanto mais você se render a ele, menos terá capacidade de pensar com clareza. Seja frio e direto. A tranquilidade vai ser sua melhor amiga na hora de pensar bem e conseguir colocar na mesa as melhores opções e soluções.

Espere a negociação acabar para poder se deixar levar pelas emoções. Chore, grite, xingue e extravase, mas nunca deixe que nada disso transborde na sua imagem. Não deixe nunca o outro lado da negociação perceber o que você está sentindo.

E se você perceber que os ânimos estão exaltados, melhor ainda, manter a calma dentro desse tipo de ambiente faz você se destacar ainda mais e soar forte e confiante. Quanto mais tranquilo você se mantiver, mais confiança você transparecerá e mais facilmente você entregará o destino de sua negociação àquilo que tinha planejado.

Por fim, mantenha essa calma toda na hora de recusar uma oferta, não se deixe nunca levar pela frustração ou raiva de ver uma oferta ser recusada. Uma emoção mal interpretada pode fechar ainda mais portas.

4 – Saiba onde está pisando

Conheça bem o assunto que negociará. Estude o terreno onde acontecerá essa batalha. Se fortaleça ao saber o que pode dar de errado antes disso acontecer. Esteja preparado para desviar dos percalços e pular os obstáculos, e isso você só faz com conhecimento.

Vá mais longe, além de informação, traga a negociação para seu terreno. Convide o outro lado da proposta para seu escritório e conte ainda com sua confiança de estar em um lugar comum a você.

Confie em você mesmo e nenhuma negociação irá acabar antes de você atingir seus objetivos.

O poder da negociação precisa de foco

Mas todos esses detalhes e técnicas não servem de nada se você não souber exatamente o que quer. Crie um mapa de sua negociação, saiba o máximo que deseja gastar, pense em limites e mínimos de descontos que você quer.

Isso tudo sem esquecer de ser realista e estabelecer esses limites dentro de um planejamento possível. Soluções irreais ou que só caibam em um lado podem atravancar a negociação e jogar tudo fora. E quanto isso acontece, você, com certeza, não terá mesmo como conseguir nenhum desconto.

Portanto, lembre-se, toda negociação é uma via de duas mãos, esquecer que você pode conseguir um desconto melhor é um desperdício. Se tornar um grande negociador pode até parecer que é uma opção para os vendedores, mas com certeza pode ser um jeito eficiente de levar a melhor mesmo estão do lado de quem precisa ser convencido.