Você já pensou o mundo de possibilidades que se abriria se você pudesse entrar na mente de outras pessoas e influenciar nas suas decisões de forma altamente persuasiva?

Você conseguiria subir profissionalmente muito rápido, independentemente da sua área de trabalho. Se for vendedor, poderia influenciar muito mais pessoas a comprarem seus produtos. Se for empreendedor, teria uma equipe muito mais disposta a cumprir suas metas. Se for palestrante, falaria o conteúdo com muito mais persuasão. Enfim, qualquer profissão poderia se aproveitar desse potencial.

Entrar na mente - Liderança

Sem contar que você também conquistaria muitas vantagens fora do ambiente profissional. Se aproximar daquela pessoa que te interessou numa festa ou no barzinho seria muito mais fácil. Todos se encantariam por você e estariam dispostos a te ajudar.

Como eu sempre gosto de dizer, tudo é um jogo de sedução. Um vendedor está sempre seduzindo seus clientes. Um chefe está seduzindo sua equipe. Um palestrante está seduzindo sua plateia. E você está seduzindo aquela pessoa que tem interesse.

Então, o primeiro passo é admitir que sempre que estamos falando de persuasão, nós estamos falando sobre sedução E não tenha medo de ser sedutor.

Como é possível entrar na mente das pessoas?

Como é possível entrar na mente de outras pessoas?

Eu vou te ensinar algo comprovado cientificamente e que vai te ajudar a ter muito mais resultados. Você vai, literalmente, entrar na mente das pessoas para conquistar tudo o que deseja na sua vida. Mas, antes, eu vou te explicar um pouco mais sobre esse conhecimento.

As dicas de ter grande poder na mente das pessoas que vou te ensinar neste artigo foram catalogadas pelo professor Robert Cialdini da Universidade do Arizona.

Cialdini percebeu que nosso cérebro precisa processar muitas informações e tomar milhares de decisões constantemente. Para que isso seja natural e não precisemos racionalizar todas as vezes que vamos tomar alguma atitude, nosso cérebro cria padrões de comportamento que agem no subconsciente.

Isso faz com que não tenhamos que racionalizar a cada pequena situação do dia. Já pensou se você tivesse que parar e pensar no que fazer a cada passo que vai dar enquanto caminha, por exemplo? Então, nossa cérebro automatiza essas pequenas decisões para que possamos agir de maneira mais fluída.

Entrando na Mente - Robert Cialdini

Porém, com o passar dos anos, fomos recebendo cada vez mais informações para racionalizar e tomar decisões. Antes, era apenas questão de sobrevivência. Depois, precisamos pensar também em nossas comunidades. Então, vieram as plantações. Em seguida, o comércio. A máquina de Gutenberg foi criada. O jornal passou a nos trazer informações. O rádio entrou em todos os lares do mundo. A televisão adicionou imagem a esse conteúdo. As propagandas se tornaram cada vez mais persuasivas. E, agora, como se já não tivéssemos decisões suficientes para processar, a internet amplia isso de forma inimaginável.

E por que isso tudo é tão importante? Porque, com o passar dos anos, nós precisamos tomar mais e mais decisões e o nosso cérebro cria padrões para todos os comportamentos. Não apenas para pequenos atos do dia-a-dia.

A mente cria padrões para fazer compras, receber ordens do seu chefe, consumir conteúdo ou aceitar a aproximação de pessoas. E observando todos esses aspectos, o professor Robert Cialdini encontrou 6 Armas da Persuasão, nome do livro em que fala sobre o assunto, que funcionam em basicamente todas as pessoas do mundo, independentemente de suas culturas.

Gatilhos mentais para entrar na mente

Os 6 gatilhos mentais básicos que você precisa usar

Uma coisa muito importante e que deve ficar clara antes de eu te explicar um pouco mais sobre esses truques da mente é que esses gatilhos mentais que vou listar aqui são os básicos listados por Cialdini em seu livro clássico.

Nos últimos anos, os estudos sobre a mente humana evoluíram muito, principalmente quando falamos de PNL, e já descobrimos muitos outros gatilhos mentais que podem ser utilizados dependendo do contexto e da sociedade em que estamos inseridos.

Porém, como eu disse antes, esses 6 gatilhos mentais listados pelo professor Cialdini são universais. Funcionam em qualquer cultura do mundo porque foram os responsáveis pela humanidade ter sobrevivido por tanto tempo.

Entrar na mente - Reciprocidade

1 – Reciprocidade

Sabe quando aquele seu amigo viaja e te traz uma lembrancinha? Eu tenho certeza que, quando você viaja, também sente a necessidade de trazer uma lembrancinha. Esse é o melhor exemplo de reciprocidade.

A nossa mente tende a retribuir favores que recebemos. Por isso que somos mais próximos de quem costuma fazer as coisas por nós. Se você ajudar pessoas, seja com favores, informação, presentes ou qualquer outra coisa, elas sentirão fortemente uma vontade de retribuir.

Uma das coisas mais interessante dessa ferramenta persuasiva é que as pessoas não conseguem perceber que estão sendo manipuladas.

Entrar na mente - Coerência

2 – Coerência

Você já confirmou presença em alguma festa e depois se arrependeu, mas não teve coragem de faltar porque já tinha firmado aquele compromisso? Esse é o gatilho da coerência.

Quando tomamos uma decisão, podemos perceber que estamos errados no meio do caminho, mas dificilmente mudaremos a atitude por causa da nossa coerência.

Um exemplo muito atual disso é o contexto político brasileiro. Independente de posições ideológicas, muitas pessoas se arrependem de seus votos, mas não abrem mão de defender o político eleito para não perderem a coerência do discurso.

Entrando na Mente - Afinidade

3 – Aprovação Social

Você conhece o site BuzzFeed? Ele é um dos maiores cases de sucesso da aprovação social nos últimos tempos. Muitas das listas do site fazem as pessoas se sentirem como parte de um grupo e compartilharem o seu conteúdo. Alguns exemplo de artigos que entram na mente dos leitores com essa estratégia são:

Todos esses textos do BuzzFeed têm um ponto em comum: colocarem as pessoas dentro de um grupo. Seja escorpiano, quem divide apartamento, que não consegue dormir cedo ou quem tem filhos. Eles trabalham a aprovação social das pessoas dentro desses grupos.

Quando fazemos outras pessoas se sentirem como parte de um grupo nosso que ela queira fazer parte, a mente delas já se abre para a sua persuasão. Aquela velha tática de muitos homens chegarem para conversar com uma mulher sobre a banda da camiseta que ela está vestindo. Eles agora fazem parte do mesmo grupo social que gosta daquela banda.

Entrar na mente - Afinidade

4 – Afinidade

Poucos vendedores conseguem usar essa técnica com muita eficiência, mas os que conseguem têm muito mais resultados. E é uma estratégia muito simples, mas esquecida no tempo cada vez mais corrido que vivemos.

A afinidade é justamente o que essa palavra significa. É preciso se aproximar da outra pessoa, demonstrar interesse e fazer com que ela goste mais de você.

Cialdini cita o exemplo de um MBA nos Estados Unidos em que dividiram uma turma em dois grupos. Um grupo foi instruído que “tempo é dinheiro” e o outro teve mais liberdade para negociar. O grupo que precisou fechar tudo com pressa conseguiu 55% das negociações, enquanto o que era direcionada ser mais carismático teve 90%.

Entrando na Mente - Autoridade

5 – Autoridade

Esse truque de entrar na mente é um dos mais poderosos, mas você tem que tomar cuidado para não soar pretensioso e eu já vou te explicar o porquê.

Como o próprio nome diz, é o gatilho mental da autoridade. Nós temos tendência a seguir autoridades em qualquer assunto. E muitas correntes do Whatsapp usam desse gatilho pra ser compartilhada mais vezes, mesmo que sejam falsas. Sabe aquela mensagem sobre uma nova doença que cita um médico? Ela está usando desse gatilho.

É o mesmo caso das propagandas de pastas dentais que mostram dentistas. Você se mostrar como autoridade em determinado assunto ou citar uma autoridade para persuadir a outra pessoa aumentará incrivelmente seu poder de persuasão. Mas cuidado para não parecer arrogante.

Entrando na Mente - Escassez

6 – Escassez

Poucas vagas! Você, provavelmente, já viu essa frase em algum anúncio de curso pela internet. Esse é um exemplo de escassez, um dos gatilhos mentais mais persuasivos do mundo.

Diante do medo de perder essa oportunidade para outra pessoa, nossa mente precisa decidir rapidamente e toma uma decisão no subconsciente para depois racionalizar.

Você pode usar esse truque em diferentes situações, até mesmo pra cantadas. “Eu sou um dos poucos caras nesse bar que está desacompanhado”, por exemplo, é uma frase que fará a mulher pensar rapidamente que pode perder essa oportunidade. Por mais que ela tenha ido apenas curtir uma noite com as amigas, o simples fato de ter algo que é escasso pode fazê-la tomar uma atitude.

Entre na mente combinando esses gatilhos

Essas dicas baseadas nos estudos do Cialdini são base de muitos estudos do mundo todo, como o neuromarketing, e você pode usá-los em qualquer ocasião da sua vida. Não apenas para as pessoas fazerem o que você quer, mas para que elas sejam suas seguidores.

E o mais interessante é que esses gatilhos são persuasivos por si só, mas, quando combinados, eles podem ser ainda mais impactantes na mente da pessoa que está tentando convencer.

Um palestrante que gera reciprocidade se mostra como autoridade e ainda consegue despertar a aprovação social, por exemplo, é muito mais impactante nas suas falas. Assim como um vendedor que usa desses gatilhos mentais misturados ou um homem que se aproxima de uma mulher.