Você já ouviu falar em PNL?

Esse área de estudo está muito presente na vida de todos os palestrantes, mesmo que eles não saibam, e pode ser crucial para definir os resultados de todas as carreiras.

Porém, quando falamos em Coaches, principalmente aqueles que produzem conteúdo para seu público – como palestras, webinários, artigos etc. -, esse conhecimento se torna ainda mais essencial.

O estudo de PNL tem crescido cada vez mais no Brasil e muitos estudiosos se dedicam a falar sobre o tema para potencializar os resultados de muitas pessoas, seja através de tratamento clínico, palestras ou Coaching.

Mas, apesar disso, muitos ainda não prestam atenção nessa área de estudo e a relegam como algo superficial ou sem embasamento.

O que é PNL?

PNL é uma sigla para Programação Neurolinguística.

E apesar do crescente número de pessoas estudando a área, esse ainda é um terreno sombrio para muito.

Para se ter uma ideia, quando publiquei meu livro Crenças – O Inconsciente Influenciando Resultados Profissionais, fui o primeiro autor brasileiro a falar sobre tema.

Esse assunto ainda é muito recente e pouco difundido por aqui!

Porém, para simplificar, a PNL é uma área de estudo que se sustenta em três pilares principais para que possamos compreender melhor nosso cérebro:

  • Neuro que entende que todos os nossos processos mentais surgem através de nossos sentidos. Nós primeiro tentamos compreender algo, para depois agir ou reagir.
  • Linguagem faz com que nós ordenemos os nossos pensamentos de alguma forma e permite que nos comuniquemos com outras pessoas.
  • Programação é a forma como nós organizamos todas as ideias em nossa cabeça para que possamos conquistar resultados. Isso tudo é organizado através dos nossos sentidos e da comunicação.

Um dos primeiros estudiosos dessa área e responsável por criar o conceito de PNL é Richard Bandler.

Ele encontrou uma das maneiras mais simples de explicar o que é a Programação Neurolinguística:

O estudo da estrutura da experiência subjetiva do ser humano e o que pode ser feito com ela.

Simplificando ainda mais o conceito de Bandler, todas as nossas ações e comportamentos têm uma estrutura.

Com um pouco de conhecimento, podemos descobrir e reprogramar essa estrutura para melhorarmos os nossos resultados.

Crenças e PNL!

Por que fazer Coaching com PNL?

Uma das principais áreas que a PNL estuda é como as pessoas conseguem se desenvolver para alcançar a excelência e potencializar os seus resultados.

E, além disso, também trabalha para entender melhor o comportamento do cérebro para que possamos entender melhor o nosso comportamento.

Conhecendo melhor essa ligação entre a mente, linguagem e os sentidos, o Coach pode usar o conhecimento em PNL para conquistar mais resultados pessoais e para fazer os seus Coachees também terem muito mais resultados através de suas ações.

Além de conseguirem motivar muito mais!

O trabalho da Programação Neurolinguística está muito ligado a todas as áreas que trabalham como comunicação.

Não é por menos que ensino muito sobre isso no meu treinamento de vendas e no treinamento de palestras

5 Dicas de PNL e Coaching

1 – Entenda que todos enxergamos o mundo por mapas mentais

Desde que nascemos, nós construímos alguns filtros que nos fazem enxergar o mundo de uma forma específica.

São filtros construídos através de nossas experiências pessoais que servem para nos proteger e trazer mais conforto para nossas vidas.

Quando uma criança coloca o dedo na tomada e leva um choque levinho, ela aprende que aquilo é ruim. Portanto, se distanciará das tomadas.

Esse é um dos filtros que já construiu em sua cabeça. E sempre que enxergar uma tomada, entenderá como algo que dá choque.

Na PNL, nós chamamos estes filtros de Mapas Mentais.

Eles são estruturas que fazem com que nosso cérebro reconheça as informações de acordo com o que já vimos / vivenciamos antes.

Como esses mapas são construídos através de experiências próprias e ninguém teve a mesma experiência, cada pessoa possui um mapa mental diferente.

Isso significa que cada pessoa tem a sua própria visão da realidade!

Quando eu estou palestrando para uma plateia de 100 pessoas, existem 100 palestras diferentes acontecendo ao mesmo tempo para cada uma dessas pessoas.

E todas elas estão certas! Cada uma dentro da sua realidade.

Você precisa entender que o mesmo acontece com o seu Coachee.

A visão dele não será igual a de outro cliente ou a sua, mas uma visão nova formada através das suas próprias experiências.

2 – Gatilhos mentais potencializam os resultados e motivam os clientes

Os gatilhos mentais são uma das poucas coisas da PNL que realmente ganha notoriedade nos mais diferentes meios profissionais.

Porém, essa notoriedade ainda é muito superficial e pouco se fala do seu verdadeiro impacto para as outras pessoas.

Os gatilhos não são apenas estratégias para que pessoas realizem aquilo que você deseja, eles são excelentes motivadores para que elas possam correr atrás daquilo que desejam.

No processo de Coaching, o Coach deve se envolver o mínimo possível na análise e resultados de seus clientes, funcionando mais como um suporte do que um guia.

Ou seja, ele ajuda o Coachee a encontrar os seus próprios sonhos e traçar metas para conquistá-los.

Usar os gatilhos mentais da forma correta fará com que os Coachees tenham muito mais força de vontade para realizar essas metas e conquistar os objetivos antes definidos.

Eu uso gatilhos mentais em todas as minhas palestras, por exemplo, para que possa motivar cada uma das pessoas que estão presente.

3 – Comunicação vai além da fala, ela está em todo o corpo

Estamos muito habituados a acreditar que a comunicação é apenas através da fala. Porém, ela vai muito além disso.

Você nunca ouviu dizer que o corpo fala?

Isso é tão verdade que existem vários livros que dedicam a explicar as diferentes expressões corporais para que possamos desmistificar as pessoas.

Um dos livros mais famosos do assunto é justamente O Corpo Fala do Pierre Weil e Roland Tompakow.

Lembra que parte do estudo da PNL é a linguagem?

E, como eu já disse, a linguagem não é apenas oral, mas corporal. Portanto, você precisa estudar muito mais sobre o corpo para conseguir analisar essa comunicação com mais propriedade.

Há alguns anos, eu fiz um quadro no programa Mulheres que se chamava Não Minta Pra Mim! Nele, eu explicava muitas coisas sobre expressões faciais e corporais.

Você pode começar pegando algumas dicas com esse programa:

4 – Rapport é o segredo para se aproximar das pessoas

Essa é uma dica que será importante para você conquistar clientes e fazer eles confiarem em você durante todo o processo de Coaching.

O rapport é o que nos faz confiramos tanto em alguém e sentir tão íntimo dela.

Caso não saiba o que é, rapport é uma palavra em francês que não tem tradução, mas seria algo muito próximo de espelhamento.

Esse espelhamento é o que faz que você sinta-se tão confiante em alguém que acaba de conhecer. Um sedutor sabe usar isso muito bem!

Sabe aquele cara que começa a conversar com uma mulher e gosta de tudo que ela gosta, fala das mesmas coisas que ela e ainda usa o mesmo dialeto e sempre em tom parecido? Tudo que ele está fazendo é gerar rapport.

Essa é uma das defesas naturais do nosso corpo.

Muito antes de falarmos, nós precisávamos nos aproximar de semelhantes para sobreviver.

Uma das maneiras de conhecermos quais eram as espécies homos mais próximas era através do espelhamento. A forma como agia, a aparência e tudo mais nos indicava se era seguro se aproximar.

Isso fez com que sobrevivêssemos por tantos anos. E esse instinto continua vivo em nós.

Entender o processo de comunicação do seu cliente é parte importante da PNL e faz com que você possa replicar esse processo e conquistar sua confiança.

Como eu disse, uma dica importante para atrair clientes e para manter o Coachee engajado.

5 – Nós possuímos todos os recursos para a mudança que desejamos

Essa é uma ideia que já está enraizada no Coaching, mas ela também é forte na PNL.

Nossa mente e nosso cérebro estão intimamente ligados e a saúde de um pode influenciar diretamente no outro.

Muitos dos nossos problemas podem ser curados através da mente e do conhecimento da PNL.

Quando estudamos as crenças, tema do meu primeiro livro, percebemos que a maior parte dos nossos bloqueios físicos e emocionais estão diretamente relacionados às crenças que nós construímos em nossa mente.

Essas crenças são frutos de algum trauma ou experiência que construiu o nosso mapa mental.

Portanto, identificando quais são esses padrões organizados em nosso cérebro, é possível potencializar os resultados e mudar muitos comportamentos que acreditamos ser inerentes a nosso corpo.

Existem estudos de caso em que pessoas pararam de fumar rapidamente após passar por processo de Coaching com PNL, por exemplo.

O conhecimento da PNL e comunicação é essencial para que o Coach também consiga resultados tão impactante.

Você já usa Coaching e PNL?

O Coaching e a Programação Neurolinguística são duas áreas que se complementam e, quando bem aplicados, podem trazer resultados incríveis para todas pessoas.

Eu, por exemplo, sou palestrante, mas também sou um estudiosos da PNL e com formação em Coaching.

Esses dois estudos se complementam para que, mesmo não atuando como Coach profissional, eu possa conquistar muito mais resultados em minha carreira.