Não adianta, comunicação é algo que nasce da palavra e do entendimento. É preciso que o seu público entenda o que está sendo dito e cada palavra. Tudo que você diz deve ser perfeitamente entendido. Por isso que a dicção é tão importante. Afinal, sem a clareza das palavras não há comunicação.

E isso fica mais importante ainda quando você é obrigado a encarar desafios mais complexos como grandes plateias, discursos ou apresentações maiores e, o mais temido de tudo, palavras difíceis.

Por isso tudo, se preparar para encontrar a pronúncia certa de cada palavra deve ser uma preocupação maior ainda do que você imagina. Principalmente, pois para persuadir e convencer, qualquer erro ou escorregão pode acabar com suas pretensões.

Algumas dicas para aprender a falar com técnicas

Nossa voz é nosso principal instrumento na hora de nos comunicarmos. E ela é mais importante ainda quando a ideia passa a ser persuadir, vender ou apresentar um produto ou ideia. Um discurso claro e com a dicção perfeita é sempre meio caminho andando em direção a esse objetivo.

Quanto menos erros (na verdade é melhor ter nenhum!) e escorregões mais você passa a confiança e a segurança de suas ideias. Pense em um sino ou alarme, cada vez que você pronuncia uma palavra errada ele toca e acorda o espectador daquela espécie de transe que ele estava. Como se tirasse ele da imersão que se encontrava diante de suas ideias.

E existem meios, ferramentas e exercícios que te ajudam nessa batalha contra as palavras erradas.

O primeiro deles é, justamente, relaxar sua voz. Seu discurso precisa ser claro, bem articulado e relaxado, precisa fazer os espectadores entrarem no mesmo ritmo. Quanto mais clareza na sua voz, mais fácil das palavras saírem perfeitamente.

Na maioria das vezes, esse relaxamento precisa ser feito de modo prático mesmo. Tanto não falar muito antes da apresentação, como também exercícios como aquele do “hummm” com a boca fechada e o polegar e indicador apoiados sobre o nariz.

Ainda no campo das palavras difíceis, lembre-se dos trava línguas, aquelas brincadeiras cheias de consoantes fortes e repetidas que você tem que repetir cada vez mais rápido. Repetir esses exercícios trabalha a musculatura da boca, maxilar e ainda ajudam na articulação da língua.

Soltar  a mandíbula é importante pra  melhorar a dicção!

Por isso: “Cabelos cobriam corpos cálidos, caídos em catadupas candentes”, “Os Gêmeos do General Gilberto, gênios em geologia gesticulam geralmente junto da gente” e “Joana, a joaninha, enjoada de jantar jiló, jaca e berinjela; resolveu dar um jeito, foi falar com Juca e pediu sugestão. Juca, muito jeitoso, sugeriu ligeirinho: que tal jambo e jabá?”

Ainda para destravas os músculos da face, um bom jeito é segurando um objeto com um lápis entre os dentes e repetir tudo isso.

Algumas dicas rápidas para treinar dicção

Outra dica que pode ajudar muito na hora de pronunciar as palavras com clareza é treinar alguns exageros de seus movimentos faciais. Na maioria do tempo, os movimentos de músculos são automáticos, o que pode comprometer sua dicção, já que eles “pegam atalhos” na hora de terminar palavras e enfatizar frases. Por isso, exercite esses movimentos e tonifique seus músculos.

Com pouco mais de meia hora por dia realizando leituras de modo a exagerar esses movimentos faciais os resultados já são claros na sua próxima apresentação.

Por fim, um dos pecados do discurso claro e limpo é a sobreposição das sílabas. Não só por dificultar o entendimento, mas também por passar a impressão de nervosismo e insegurança. Faça então com que cada sílaba seja pronunciada de modo articulado e desenvolto.

Quer diminuir os chiados de suas frases, repita: as – es – is – os – us. Faça isso junto de exercício anterior e mate dois coelhos com uma cajadada só. Pronuncie claramente essas sílabas enquanto exagera os movimentos de sua face.  E não pare por ai: pra – tra – ca – cha – nhá – lha – gua – qua, repita isso depois substitua o “a” pelas outras vogais.

Por fim, repita: mua –mué –meu –mui – muó – muo – muu.

E sempre tenha em mente que não adianta ter o conteúdo ou o produto se você não conseguir passar a mensagem, e pior ainda é passar uma mensagem, achar que está sendo entendido e, em razão de sua dicção ou clareza, está é perdendo tempo. Por isso, estude, faça os exercícios e tudo que está ao seu alcance para que sua persuasão seja realmente eficiente.