Não basta saber falar bonito. Ser palestrante é muito mais do que ser um grande orador. É preciso ter técnica, estudo e conhecimento. É preciso saber onde está pisando e lidar com a responsabilidade que essa posição traz.

Um palestrante é alguém que desperta emoções, que motiva, que empurra para frente, que apresenta opções de caminhos e oferece soluções. Ser palestrante é resolver problemas e ajudar pessoas a fazerem o mesmo.

Um palestrante vai além da simples oratória, ele se comunica e faz uso disso não só sobre um palco, mas em diversos lugares, como reuniões, conversas e vendas. Sabe usar suas ferramentas além de sua plateia. Seduzir. Ou como eu gosto de dizer, é não basta ser palestrante, é preciso ser um Extreme Speaker.

Ser palestrante não é uma dádiva. É muito treino!

E o sucesso desse tipo de profissional coloca-o em um patamar quase santificado. Um lugar onde popularmente as pessoas enxergam somente a nata dos profissionais de sua área.

Mas acredite, isso tudo é um mito. O palestrante é alguém com muita força de vontade, técnica e vontade de ir além. Não simplesmente um dom. Ninguém nasce com a qualidade de palestrante de sucesso, isso vem com trabalho e experiência.

Acredite: aquele seu colega envergonhado pode se tornar uma palestrante extremamente contagiante com muito estudo e técnicas. Tudo é uma questão de treino e preparo!

Por outro lado, é importante saber que nem por isso ser persuasivo não é algo fácil. E ainda que não seja um bicho de sete cabeças montar uma palestra, é preciso dizer que não existem muitas fórmulas para se chegar nisso. Alguém que está fazendo sucesso com suas palestras, antes de qualquer coisa, é quase sempre uma pessoa que encontrou sua técnica e fez de suas palestras algo único. Mas também algo simples para sua voz.

E nem pense que um monte de bons slides pode fazer uma palestra de sucesso. Essas imagens precisam ser recursos, a perfumaria de sua palestra. O que importa é você. É preciso entender que o ponto principal da palestra é àquela pessoa sobre o palco, não uma imagem em um projetor.

Como ser palestrante impacta todos pontos da sua vida

A acredite, assim como aquele cara envergonhado do começo do texto, qualquer um pode ser palestrante. E talvez eu mesmo seja a prova disso.

Me tornei palestrante por uma necessidade de trabalho quando tive que, apenas aos 20 anos, comandar e treinar um negócio de família que eu herdei e que era o sustento de toda minha família. Foi por meio dessas conversas com minha equipe que fiz um negócio falido dar a volta por cima.

Mas nunca, antes disso, tinha pensado em me tornar um palestrante. Um grande palestrante, antes de qualquer coisa, é um bom ouvinte e que sabe aprender com as pessoas que tem mais experiência. Sabe separar esse joio do trigo e transformar tudo em uma solução para quem tem problemas semelhantes.

Ser palestrante é ser um bom observador. Alguém que consegue enxergar os padrões de sucesso e tudo aquilo que faz sentido.

Por fim, um grande palestrante precisa saber se comunicar. Talvez mais do que saber, ele precise gostar disso. Apreciar o contato com as pessoas ao seu redor e gostar da ideia que ajuda-las.

E pode acreditar: se você chegou até o final desse texto é que está interessado em se tornar um palestrante de sucesso, e isso é meio caminho andado. Falta agora você acreditar que isso é possível e estudar par esse fim.

Um grande palestrante acredita em seu potencial. E quando alguém acredita em si mesmo é difícil que algo consiga atrapalhá-lo.