Como anda sua marca pessoal? Você talvez não dê muito valor para ela atualmente, mas é preciso ter em mente que esse é um dos fatores mais decisivos na carreira, principalmente quando estamos falando de um palestrante. A impressão que você deixa no mundo é responsável por todos os passos da sua carreira, desde um novo insight até a prospecção de novos clientes.

A sua marca pessoal é o que você deixa  mostrar para as outras pessoas e como impacta tudo que está acontecendo ao seu redor. Ela tem se tornado cada vez mais relevante no ambiente de trabalho. É um trabalho de extrema importância em todas as carreiras. Sem essa construção de imagem, você não conseguirá conquistar muito  mais do que já conquistou.

Analise os nomes de grande sucesso da área que você trabalha e verá que todos eles construíram uma marca em torno de sua personalidade. Ou seja, pega as suas principais características e aproveitaram para criar marcas únicas.

Agora, observe outros que não conseguem o mesmo destaque e que não impactam pessoas da mesma forma. Você verá que boa parte deles ainda está copiando os que já tiveram sucesso. Não conseguiram construir sua marca pessoal.

Marca Pessoal: Construa sua imagem

Muitas pessoas se confundem na construção de imagem porque acreditam que é preciso criar uma personalidade falsa para se destacar, principalmente no mundo das palestras. Isso faz com que soemos falsos. A sua marca pessoal deve representar exatamente a sua essência. É preciso entender quais são as suas características principais e usá-las na construção de sua marca.

Há alguns dias, eu escrevi sobre a Harley-Davidson, mostrando como ela construiu uma marca forte em torno de uma de suas principais características: o ronco do motor. E muitas outras marcas tentaram copiar, mas nenhuma era igual.

A sua marca pessoal deve ser pessoal, como o próprio nome diz. Eu sou um cara que tem a cabeça fervilhando, milhares de ideia diariamente. Não conseguiria ser uma pessoa zen que vive num ritmo mais calmo. Muito pelo contrário. Justamente por isso que a minha marca é sempre construída em cima disso. E essa personalidade se reflete em tudo que faço.

Para você ter ideia, eu escrevo para este blog duas vezes por semana – e tenho muitas ideias que ficam guardadas na gaveta -, gravo vídeos frequentemente, sempre público nas redes sociais e crio novas formas de me relacionar com meu público. Isso tudo é um trabalho de construção de imagem, mas não é algo superficial. É minha verdadeira personalidade. Esse é o verdadeiro Ricardo Ventura.

Agora, se você for uma pessoa mais calma e que leva um ritmo mais tranquilo para sua vida, não adianta construir uma imagem como a minha. Muito pelo contrário. Você deve construir sua marca pessoal em cima da sua personalidade. Existe muito público interessado no que você tem a dizer e na forma que tem a mostrar.

Eu posso falar sobre vendas na parte prática alucinada do dia-a-dia por exemplo, enquanto você pode mostrar sobre como desacelerar um pouco também pode contribuir para um aumento nos resultados. E sabe quem está certo?  Os dois!

Construindo sua marca pessoal

O trabalho de marca pessoal não é feito do nada. Ele é uma construção diária de sua personalidade. No vídeo acima, eu falo sobre os sotaques, por exemplo. Muitos instrutores de palestrante dizem que é preciso buscar um sotaque neutro. Uma mentira absurda! O sotaque é um ponto forte da sua personalidade e faz você ser ainda mais marcante.

No Criando Palestras e Apresentações, por exemplo, a principal ideia é fazer com que os palestrantes aprimorem as suas principais características e deixem os pequenos defeitinhos – não falando em personalidade, mas comunicação – de lado. E as palestras são de extrema importância para construir sua marca, mesmo que você não queria vender palestras de forma profissional. Nos últimos meses, eu tenho visto muitos empresários e vendedores que buscam minha formação de palestrantes para construir sua marca pessoal e impulsionar suas carreiras. Isso porque elas geram muita autoridade no público-alvo.

Porém, esse trabalho de construção de marca vai desde os palcos das palestras até o seu dia-a-dia. Quando eu converso com alguém e me apresento como um palestrante profissional, por exemplo, estou trabalhando para construir essa imagem. Assim como a minha maneira de falar e me vestir também trabalha pra isso.

Quando eu comecei a palestrar, todos palestrantes renomados do mercado usavam ternos. Eu achava aquilo extremamente cafona e acreditava que me distanciava da plateia. Eu também era um vendedor, igual quem estava me assistindo. Então, passei a usar apenas uma camisa com calça jeans. Isso faz parte da minha personalidade e trabalhou na construção da minha imagem. Eu não sou aquele engomadinho careta, o chato do mundo corporativo. Cada detalhe é pensado na construção da sua marca pessoal.

Caso não saiba como começar a fazer sua marca ficar famosa, eu vou ensinar algumas dicas rápidas:

  • Escreva artigos sobre os temas que você palestra para que seu público reconheça autoridade em você.
  • Grave vídeos para a internet mostrando todo o seu conteúdo e sempre buscando novas formas.
  • Seja ativo nas redes sociais. Essa presença é muito importante para gerar autoridade na sua marca pessoal.
  • Conviva com pessoas que são impactantes para sua carreira. A vida social é importante na marca pessoal.
  • Frequente os lugares que são importantes para sua personalidade.
  • Tenha um blog onde possa oferecer conteúdo para seu público.
  • Escreva um livro pra gerar autoridade. Poucas coisas são tão fortes na marca como escrever um livro.

E todas essas ações acima não devem ser feitas apenas por fazer. Pelo contrário. É preciso escrever, gravar vídeos e ter companhias que representem sua personalidade. Já pensou eu, Ricardo Ventura, escrevendo sobre como ser uma pessoa calma? Não iria combinar e eu nem me sentiria bem falando sobre isso.